segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Poetando


Poetando sem juízo

José Antônio Silva


Suicídio vespertino

Poemas sobre

o por do sol

no Guaíba

morrem afogados

- em solidariedade a ele -

todo final de dia


…........................................


Animals language

Um cachorro mia

um gato ladra

uma vaca pia

o rato (vocês sabem) ruge

o passarinho muge

a galinha guincha

o porco cacareja

o sapo grasna

a abelha (em esquadra) zurra

o pato relincha

o burro chilreia

a ovelha coaxa

o que eu também acho:

todo animal

aqui citado

não sofreu danos

durante a produção

desta brincadeira


…......................................

Só n'amor

Amor é o espelho de Roma

e portanto o lema

dos romanos românticos:

só n'amor

amam.


Em dúvida

em Roma

como as romanas.




4 comentários:

Ricardo disse...

Legais os poemas!

Juliana Meira disse...

Zé Antônio gosto dos três poemas desse post. "Animals language" é uma parada, muito bom. abraços poeta!

alexandre.brito.01 disse...

gostei especialmente:
Animals language.

:o)

show!

luquinhaluizhenrique disse...

bacana hem!! Xol de bola. Achados muito bem achados! muito bom: "(em esquadra) zurra".