quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Crônica Minha


Lendo o jornal


José Antônio Silva

Índice agrário – O ministro da Agricultura, ao contrário do ministro do Desenvolvimento Agrário, não assinou a portaria que atualiza os índices de produtividade do campo, estagnados desde os anos 70, argumentando entre outras coisas que o momento atual não é adequado.
Bom, então só resta perguntar à Sociedade Rural Brasileira, à UDR, à Farsul e à bancada ruralista, em Brasília, qual dos séculos futuros eles consideram o mais adequado para tocar no assunto. E fica resolvido por enquanto!

Crack, nem pensar – A RBS lançou há algum tempo a campanha de combate ao vício e ao tráfico do crack no Rio Grande do Sul.
A campanha é meritória e oportuna, mas por falar em vício, ela tem um, de origem: se os especialistas e a população seguirem a ordem de “não pensar” no crack e no problema que ele representa, será que vão encontrar uma solução?

Record e Globo trocam acusações pela mídia – As redes de comunicação Record e Globo se acusam mutuamente, em horários e páginas nobres, de manipularem informações e terem origem espúria. A Record lembra que a Globo não só floresceu à sombra do regime militar, a quem apoiou, como no nascedouro recebeu dinheiro estrangeiro, do grupo Time-Life, para crescer e multiplicar-se ao arrepio da lei. A Globo mostra a exploração do suado dinheiro da população para alimentar a vida luxuosa de Edir Macedo e seus pastores da Igreja Universal, através do dízimo.
É um caso raro na história brasileira em que megagrupos de comunicação comunicam toda a verdade – sobre o concorrente, claro. Ainda bem, para ambos, que a maioria da população brasileira não está interessada neste produto. Are baba!

Nenhum comentário: