quarta-feira, 5 de maio de 2010

Crônica Minha

O Jordão é traiçoeiro, mas Miguel é bom barqueiro (*)

José Antônio Silva



Costuma-se dizer, com ironia, que nada mais é sagrado. Talvez isso nunca tenha sido tão verdadeiro, nos últimos tempos, quanto a notícia de que o rio Jordão está virado num filete de água suja com raros peixes sobreviventes, contaminada por esgotos e resíduos de agrotóxicos. É possível que o termo “rio”, tecnicamente, já seja um exagero: uma foto recente divulgada na internet mostra um homem atravessando-o com água pela metade das galochas.


Sagrado? Sim, só para lembrar, ou constar: o rio Jordão é aquele de muitas passagens bíblicas e onde Jesus Cristo teria sido batizado pelo santo João, dito Batista. Hoje, Cristo só poderia molhar suas sandálias por ali – e correndo o risco de arrumar no mínimo uma doença de pele. Em compensação, seria bem mais fácil “andar sobre as águas”.


Ah, você não é cristão e está se lixando para tudo isso? OK, mas o sagrado é maior do que histórias desta ou daquela religião.


Um rio – ou a água – por ser indispensável à vida (não só a humana) no planeta, de certo modo é sempre sagrado. Ou assim devia ser encarado – no que o termo significa de respeitoso.


O fato é que no mundo todo, e em especial nas regiões áridas como o Oriente Médio, a água é um bem precioso e muito cobiçado. Todos a querem. No caso do velho Jordão, 80% das águas que o tornavam caudaloso foram desviadas do curso e represadas em barragens, para diversos fins, por Israel, principalmente, e também pela Síria e Jordânia.


Os estudiosos acham que, nesta batida, até o fim de 2011 o rio terá secado por completo – morrido.


Ao que tudo indica, Jesus Cristo terá de fazer um milagre maior, bem maior, para salvar o Jordão, e todas as águas do mundo, da inesgotável sede de lucros, cobiça e voracidade do seu rebanho.


(*)Trecho da versão brasileira de música gospel americana dos anos 60, recheada de “aleluia, aleluia”!


2 comentários:

Lengo D'Noronha disse...

Afinal, um rio que deságua no Mar Morto está condenado há tempos.

Aleluia, Irmão!

Steve disse...

éééééé, veja a Epopéia de Gilgamesh...