domingo, 18 de outubro de 2009

MPB

Abecedário musical-impressionista (2ª Leva)


José Antônio Silva



A

Adoniran Barbosa – Se o senhor não está lembrado, esse baixinho de sotaque italiano do Bexiga, bigodinho e chapéu curto, é um dos maiores sambistas brasileiros, embora esteja enterrado no Túmulo do Samba. O Trem das Onze já o levou para a Iracema.

Adriana Calcanhoto – Uma Partimpim, a outra parte para a porrada. Suavidade que vai arranhar os seus discos e publicar seus segredos. No bom sentido.


C

Cartola – Tiremos o chapéu para Cartola. Só tinha o curso Primário, mas criou a Escola de Samba e fez Pós-Graduação em Poesia diretamente com as Musas. Seu monte Olimpo era o morro da Mangueira.

I

Itamar Assumpção – Vida mais ou menos curta, arte longa. Experimentador do pop, do samba, inventava com os fonemas e o canto, na vanguarda da Paulista. Graduado com louvor na escola da rua, virou mestre na cadeira de Intuição. Sem frescura. Bem e mal dito. Nego Dito.


L

Lupicinio Rodrigues – Universo (boêmio) em desencanto, cantado. Seresteiro maior da dor e da vingança, mas camaradinha dos amigos, da noite e da caixa de fósforos.

M

Mano Brown – Mano Brown tá ligado, mano, martelando nossa cabeça com rimas pesadas, cinematográficas, indignadas. Racionais, segundo ele mesmo. Ritmo e poesia. O recado está sendo dado, ladrão. Tá ligado?

N

Nei Lisboa – Não tá nem aí, estando aqui. Cronista do que vai pelo mundo, pela lancheria, pelo alto da sua torre sem marfim, Bomfim, Berlim. Era da balada – mas continua também com o rock, o pop, o candombe...


T

Tom Jobim – Imensa nuvem branca, piano com chapéu, chovendo uísque na terra fértil da cachaça. Deglutidor e refinador de tudo – e tudo vira bossa. Criou uma referência de época na MPB: Antes de Jobim e Depois de Jobim.



3 comentários:

Juliana Meira disse...

que abecedário hein?! tanto a primeira leva quanto a segunda.
parabéns!

José Antônio Silva disse...

Obrigado, Juliano!
volte sempre.
abço
Zé Antônio

Steve disse...

muito bom, Tomzé, parece que está em gestação um livro, ou melhor, dicionário!