terça-feira, 22 de setembro de 2009

Poetando


Marítimas

José Antônio Silva


Olho d’água

eu olho desta margem
alguém olha da outra
- não há engano:

nossos olhares se encontram
no horizonte que bóia
no meio do oceano



Jubartes

Baleiam no oceano

ao pé do barco
as jubartes.

Para nós
humanos
fazem arte?



Reta gaúcha

Deus por economia
apenas traçou uma reta
mar de um lado
terra de outro
sem promontório ou baía
morro nem vegetação:


jogo rápido
só areia, sol e água
- e com ela lavou as mãos!


Nenhum comentário: