sábado, 21 de março de 2009

Poetando (10)

ÚLTIMO QUARTO



José Antônio Silva




O ódio é uma criança

que dorme

esquecida

no último quarto

da casa do amor.



Um dia

então

ela acorda.



E todas as boas intenções

acumuladas

arrumadas com elegância

nas prateleiras

queimam-se em um minuto

para sempre.



Pode haver

depois

o remorso

- apenas cinza do incêndio -

que será varrido para a rua

sumindo

na indiferença.



Até que alguém

algum dia

novamente

construa uma casa.


1998

Nenhum comentário: