terça-feira, 24 de março de 2009

Amor e ódio


Seis coisas que eu detesto, e seis que eu adoro

(à maneira de Angeli)


José Antônio Silva



Detesto:
1. Senhoras que varrem cuidadosamente o lixo da sua calçada para dentro do bueiro, com muita naturalidade.

2. A “claque” ao fundo, rindo automaticamente de todas as piadas sem graça em seriados estrangeiros e nacionais.

3. Pais, maridos, esposas e irmãos que enviam, para programas de TV ou internet, vídeos mostrando os filhos, esposas, maridos e irmãos se machucando ou vivendo momentos constrangedores.

4. Pais que “incentivam” os filhos e filhas, desde cedo, a serem atletas profissionais de sucesso.

5. Histórias em quadrinhos em que os autores “humanizam” seus super-heróis com depressões e problemas comuns dos mortais.

6. Obras de arte que valem mais pela legenda do que pela obra em si.

Adoro:
1. Músicas bregas com letras inacreditáveis, assinadas por duplas de nomes ainda melhores. Por exemplo: Conde & Drácula.

2.Ler os nomes de todos os músicos de estúdio e técnicos de som nos créditos de velhos (claro!) LPs - e de alguns CDs que ainda trazem isso.

3. O primeiro gole do primeiro chope, num dia muito quente. Imbatível.

4. Banana com goiabada, de sobremesa.

5. Histórias em quadrinhos em que ninguém voe, tenha superpoderes e corpos supersarados.

6. Chavões e clichês do jornalismo. Tipo: “É dos carecas que elas gostam mais – dizia uma velha marchinha de carnaval” (abertura clássica de matérias sobre calvície).

4 comentários:

Fraga disse...

Bem que essas tuas duas listas podiam ser maiorzinhas, de tão deliciosas. (Talvez eu faça também, no Coletiva)

Arthur disse...

É... Dá vontade comentar as coisas que a gente adora e detesta. Adora: flagrar pérolas na imprensa (como da matéria sobre os ataques de abelhas, ano passado, quando um veículo local publicou:"o eqüino cavalgou alguns metros").
Detesta: quando uma criatura da típica classe-média porto-alegrense vai assistir a um filme, vamos supor, do Sokúrov, sobraçando um pacotaço de pipocas.

Eduardo Simch disse...

Conde & Drácula é impagável!
Tu tens esse LP??
Abraço
Duá

Anônimo disse...

O nome dos músicos em capa de disco é indispensável: sempre tem jóias tipo Zé da Velha, Padeirinho,
Zé Com Fome, Zorba Devagar(!), etc.
Edgar